Assista o vídeo falando como seriam as coreanas de “olhos abertos”

Não há uma explicação científica completa para a aparência dos olhos dos asiáticos. A característica, resulta de uma dobra de pele da pálpebra superior, o Epicanto, que tende a cobrir o canto interior do olho dos asiáticos.

Dr. Frank Poirier, um antropólogo físico na Universidade Estadual de Ohio, diz que a explicação clássica do Epicanto é que esse região dos olhos dessa etnia resultou de uma adaptação para as regiões tropicais e árticas, onde muitos asiáticos vivem. A dobra é descrita como um elemento extra de proteção solar. Os olhos puxados protegem contra a exposição excessiva à radiação ultravioleta.

De acordo com Poirier, o problema com esta teoria é que uma parte substancial da população asiática evoluiu em áreas fora das regiões tropicais e árticas. Além disso, ele diz que o Epicanto não se limita aos asiáticos. “John F. Kennedy teve uma variação da dobra e é de descendência europeia. Essa característica é apenas rara em outras etnias”.

A dobra também é encontrada em crianças em todo o mundo. Poirier atribui a dobra a genes pleiotrópicos – genes individuais que controlam mais de uma função ou característica – mas ele não tem nenhuma explicação para a origem dessa característica.

Em um canal coreano, algumas mulheres coreanas resolveram topar um desafio inusitado: abrir os olhos o máximo que podiam para ver como elas ficariam. O resultado da experiência foi hilário:

Existe uma cirurgia extremamente popular na Ásia para quem não está satisfeito com o tamanho dos olhos. A cirurgia de pálpebras remodela a pele ao redor do olho com incisões e suturas para criar um vinco definido na tampa superior. Muitas jovens na casa dos 20 anos estão fazendo este tipo de procedimento por lá.

Deixe uma resposta